Ultimas...
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

sexta-feira, 7 de abril de 2017

AÇÃO JUDICIAL: MARCOS ANTÔNIO ENTRA COM AÇÃO CONTRA MONIK MELO PRESIDENTE DA CÂMARA.


O blog tomou conhecimento que o Sr. Marcos Antônio esteve em um escritório de advocacia na capital do Estado, onde fora apresentar documentos, para elaboração da ação, que segundo informações, será impetrada contra o presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz, Sr.JEFFERSON MONIK GONÇALO LIMA DE MELO.

Você está perguntando o por quê? Então, vamos relembrar o fato: na sessão ordinária do último dia 21 do mês de março, o presidente, em um possível ato de abuso de autoridade, proibiu e expulsou de forma pública de uma sala que da acesso ao plenário, o Sr. Marcos Antônio da Silva que vem exercendo a função de assessor do VEREADOR Paulo César.

Ouve uma forte reação e repercussão nas redes sociais contra o ato do presidente e em defesa do Sr. Marcos Antônio. Os dias se seguiram e não ouve nenhuma demonstração de arrependimento por parte do presidente, que segue irredutível, talvez, embriagado pelo poder, agindo acima do bem e do mal. Por sua vez, o Sr. MARCOS ANTÔNIO tem convicção que nada vez, para merecer tamanha humilhação e constrangimento e respaldado pelo apoio popular, manteve-se firme, na tentativa de buscar justiça.

O blog conversou agora a pouco com Marcos Antônio, que limitado por seus advogados, apenas disse:

“Meu caro blogueiro! Sobre a ação não posso falar muito. Mas o fato é que diante de injustiças o caminho é gritar, jamais aceitar calado. Se nos calarmos impera a arrogância, a soberba, a injustiça. Não se sabe o tempo e a decisão da justiça, toda via o ato, já tira um peso, pois tenho convicção que nada fiz pra passar por esse constrangimento. A não ser, desempenhar meu papel com honradez, dignidade e eficiência.”

A informação é que corre um processo na vara criminal (ABUSO DE AUTORIDADE) e um na vara cível (DANOS MORAIS). Não custa lembrar que o nobre presidente é RÉU no processo 000220-27.2016.6.200016 ação de investigação judicial eleitoral que apura abuso de poder econômico nas eleições de 2016 e que se condenado, pode ter seu mandato cassado e consequentemente perderá também, a cadeira de presidente da Casa.

Por RSantos
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Blog do Joseilson