Ultimas...
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

sexta-feira, 24 de março de 2017

Servidor simulou entrega de documento para entrar em sala antes de atirar em procurador e promotor

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informou que não tem dúvidas de que o servidor Guilherme Wanderley Lopes, suspeito de balear o procurador-geral de Justiça adjunto do Rio Grande do Norte, Jovino Pereira Sobrinho, e o diretor administrativo do Ministério Público do Estado, promotor Wendell Beetoven Ribeiro Agra, premeditou o ataque ocorrido na manhã desta sexta-feira (24).
De acordo com Claiton Pinho, delegado geral de Polícia Civil do RN, Lopes simulou que precisava entregar um documento e conseguiu entrar na sala do Ministério Público do RN, em Natal. Assim que entrou, ele já iniciou os disparos. Ainda de acordo com o delegado, testemunhas que estavam no MP no momento dos disparos já foram ouvidas, assim como familiares do suspeito. Os parentes disseram não saber do paradeiro de Lopes e que estão "estarrecidos" com a notícia.
A polícia informou que ainda não trabalha com uma linha de investigação fechada sobre as motivações do crime. Mais cedo, surgiram boatos de que o servidor teria falado em vingança no momento em que efetuou os disparos, mas essa informação não foi confirmada por nenhuma autoridade envolvida nas investigações. 
A Polícia Civil conta com o apoio de policiais militares do Estado, assim como de policiais rodoviários federais e espera encontrar e prender o servidor o mais rápido possível. 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Blog do Joseilson