Contrate a melhor banda forrozeiro do RN!

Contrate a melhor banda forrozeiro do RN!

Festa do Ano no Fama Casa Show


propaganda

Facheiros Motel

Mundial Fashion


QUEREM FICAR PERFEITOS ENTÃO O LUGAR CERTO É NA MUNDIAL FASHION. CAMISETA BÁSICA 24 REAIS MUNDIAL FASHION SHOPPING TRAIRI CENTER SANTA CRUZ RN

Vende-se terrenos; últimos lotes


Açougue AM Carnes

Açougue AM Carnes

Publicidade

Store Multimarcas


Espaço Confecções


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Com ajuda de cão farejador, PM acha dois corpos em manguezal no RN

Uma ação conjunta envolvendo o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e o Batalhão de Choque da PM (BPChoque) localizou na manhã desta terça-feira (25) dois corpos em um manguezal às margens do rio Potengi, já na Zona Norte de Natal. Para chegar aos corpos, os policiais contaram com a ajuda do cão farejador D-Black, que faz parte do canil da PM. Delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Frank Albuquerque acredita que os dois homens foram vítimas de um "grupo de extermínio".
“O local é muito ermo, quase ninguém chega até lá. Por isso pedimos o apoio da Polícia Militar para nos ajudar a chegar ao local e investigar uma denúncia anônima”, relatou o delegado.
Ainda segundo Frank, os dois corpos – já em avançado estado de decomposição – estavam distante cerca de 400 metros um do outro. "Este é um sinal de que as vítimas tenham sido executadas no mesmo momento", observou. “A suspeita é que eles tenham sido sequestrados e levados até o mangue para serem mortos. Possivelmente eles foram vítimas de um grupo de extermínio, mas ainda iremos investigar. Outra possibilidade é acerto de contas”, ressaltou.Depois de encontrar os corpos, os policiais seguiram com as buscas, uma vez que também existia a suspeita da existência outros corpos na região. Carcaças de motocicletas também foram encontradas.
Os dois cadáveres foram levados para o Instituto Técnico de Perícia, no bairro da Ribeira. “Vamos esperar que parentes de pessoas desaparecidas procurem o Itep para identificar os corpos por meio de alguma tatuagem ou marca característica. Em caso de não haver identificação, uma vez que os corpos estão em estado de decomposição, serão feitos exames de DNA ou reconhecimento por meio da arcada dentária”, concluiu.
G1 RN

0 comentários:

Postar um comentário

 
Editado Por: Blog do Joseilson Cidade: Santa Cruz/RN