Contrate a melhor banda forrozeiro do RN!

Contrate a melhor banda forrozeiro do RN!

Festa do Ano no Fama Casa Show


propaganda

Facheiros Motel

Mundial Fashion


QUEREM FICAR PERFEITOS ENTÃO O LUGAR CERTO É NA MUNDIAL FASHION. CAMISETA BÁSICA 24 REAIS MUNDIAL FASHION SHOPPING TRAIRI CENTER SANTA CRUZ RN

Vende-se terrenos; últimos lotes


Açougue AM Carnes

Açougue AM Carnes

Publicidade

Store Multimarcas


Espaço Confecções


sexta-feira, 6 de maio de 2016

Novo sistema deve avaliar valorização de professores da educação básica

O novo sistema de avaliação da educação básica deve ampliar o número de indicadores educacionais, contemplando informações como superação de desigualdades e valorização dos professores. Também trará inovações no cálculo do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).
Escolas que registrarem maior evolução nas notas entre os 5º e 9º anos do ensino fundamental terão Ideb superior. Hoje, cada etapa tem um índice baseado somente no resultado da avaliação feita pelos alunos e taxas de fluxo (aprovação e abandono). O formato atual de divulgação, entretanto, será mantido para preservar a série histórica, iniciada em 2005.
As mudanças estão previstas no novo Sinaeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica). O documento preliminar, ao qual a Folha teve acesso, deve ser apresentado nesta quinta-feira (5) pelo Inep (Instituto Nacional Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão ligado ao MEC (Ministério da Educação). 


O processo de construção da proposta levou mais de um ano. O objetivo é realizar encontros nacionais para pactuar com Estados e municípios o novo modelo, que teria um processo de implementação de até três anos a partir da aprovação total. Esse novo sistema é previsto no PNE (Plano Nacional de Educação).
Segundo a proposta, cada escola terá, além do Ideb, ao menos outros cinco índices: 1) universalização do atendimento escolar, 2) melhoria da qualidade do aprendizado, 3) valorização dos profissionais da educação, 4) gestão democrática e 5) superação das desigualdades educacionais.
Esses índices também serão calculados por rede, etapa de ensino, município, Estado, região, em nível agregado nacional e por recorte de desigualdade.
O formato de cálculo ainda será definido e é um dos temas a serem discutidos nesta quinta. Está previsto, entretanto, que eles partirão de outros 17 indicadores.
No caso da diretriz "valorização profissional", por exemplo, vão ser levadas em conta informações como carreira, salário, formação continuada e satisfação profissional dos professores. Para o índice de "universalização do atendimento", valerão dados sobre acesso e permanência dos alunos e infraestrutura das unidades.
A aferição da maioria dessas informações deve ser obtida a partir de ajustes nos questionários do Censo Escolar ou da Prova Brasil, avaliação feita pelos alunos das escolas do ensino fundamental que compõe o Ideb.
Está previsto ainda um sistema de autoavaliação das escolas, que deve ser fomentado pelo MEC. A participação progressiva das escolas particulares também é prevista.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Editado Por: Blog do Joseilson Cidade: Santa Cruz/RN